segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Ao meu bom amigo

   Nós somos aqueles amigos que estão em uma má fase, somos aqueles que estão perdidos e provavelmente faremos tudo errado. Achamos que estamos certos, ou sabemos que não, mas queremos acreditar que sim. Nós somos aqueles que têm o direito de errar e se vocês, os amigos que sofrem, nos amam de verdade, deveriam permitir que cometamos os nossos erros.
   As pessoas precisam errar, para aprenderem o prazer do acerto, para levarem como experiência por toda a vida. Vocês que estão de fora percebem o tamanho dos nossos erros, se preocupam, sofrem mais que nós mesmos. Os amigos que estão de fora enxergam o tamanho do abismo em que nos jogaremos, sabem o quão afiada está a faca que socaremos, ou quão áspera é a parede onde insistimos bater nossas cabeças. Mas hoje, nós, os amigos que erram, gostaríamos que vocês soubessem que errar é importante. Vocês precisam permitir que nos joguemos, é para a alma, para o corpo, para a mente e para a vida.
   Queremos ter resguardado nosso direito de errar, de fazer nossas próprias escolhas. Queremos o direito de cometer quantos enganos forem necessários, para que aprendamos a viver, com a certeza de que no final vocês estarão ali, com um abraço e um sorriso, simplesmente ali. O que precisamos é compreensão, que nos deixem escolher, erra? Talvez. Mas precisamos ser livres para viver sem que vocês nos segurem o tempo todo. Somos crianças pequenas, dando os primeiros passos, provavelmente cairemos e então, vocês nos levantam, nos pegam pela mão com paciência.
   Nós, que somos aqueles amigos com quem você já perdeu as esperanças, aquele que você está quase desistindo de apoiar por "nunca te ouvir", aquele amigo que só tem feito bobagem. Nós precisamos que você silencie por um minuto, assista, apenas olhe e quando der errado, o que provavelmente vai acontecer, ajudem. Deem o suporte para nos colocar de pé e continuem permitindo que a gente aprenda, com os mesmos erros ou com novos.
   São nossas vidas, sabemos quando estamos no caminho errado e as vezes, só queremos segui-lo, vivencia-lo e vocês precisam nos deixar. Nós amamos, como você nos ama, nos preocupamos, como você se preocupa. Não gostamos de deixa-los nessa situação, mas precisamos, para que a gente cresça.
   Silencie-se um pouco, deixe-nos livres para errar e pedir ajuda quando acharmos necessário. Deixem-nos errar. Permitir que aprendamos é uma forma de amar e nos torna melhores. Agradecemos sua preocupação e só gostaríamos de dizer que isso também vai passar.

0 comentários:

Postar um comentário