quinta-feira, 30 de março de 2017

Que a mente se lembraria, eu tinha certeza. Coisas como essa, dias como este, momentos assim, são fáceis de se lembrar. O tremor das mãos, o coração acelerado, o pensamento confuso e o gaguejar ao se dizer aquelas três letras. "Sim". Um sim pra uma pergunta que talvez nem tivesse sido completamente entendida, um sim desesperado, mas certo. Para tudo que fosse proposto, por se ter a certeza de que "tudo ficaria bem". Tudo estava bem.

O que não era de se esperar era que o corpo lembrasse, sentisse, repetisse. Como se cada pedaço meu, lembrasse cada toque seu. Como se cada parte se sentisse abraçada, segurada no peito. Como se a cintura sentisse o aperto e um coração sentisse o outro, até que as batidas se sincronizassem e fosse possível perceber: estava tudo bem.

Estava, foi, sentiu, lembrou, passou.

Tudo que foi, já não é. Tudo que poderia ter sido, não será. O que se tem é a memória, a lembrança, a vivência e a certeza de que nunca será como um dia já foi.

Foi, sentiu, lembrou, passou, estava.

Todo sentimento está ali, mas já não anda sozinho. Toda paixão, carinho, amor e saudade se misturam, hoje, à tristeza, raiva, decepção.

Sentiu, lembrou, passou, estava, foi.

Tudo que resta são lembranças, lembranças boas, momentos bons, saudades incomparáveis, imaginações. Sentimentos e emoções que expressam uma única coisa.

Passou.

Não passou, mas vai passar, tudo na vida passa. Passa o que queremos, podemos, precisamos. Não se sabe ao certo onde seremos levados. Sabemos. Que dia 30, sempre será dia 30.
Sabemos que este dia 30 acabou, mas tantos outros virão. Serão, sentiremos, lembremos, talvez não estaremos.
Não passou.

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Ao meu bom amigo

   Nós somos aqueles amigos que estão em uma má fase, somos aqueles que estão perdidos e provavelmente faremos tudo errado. Achamos que estamos certos, ou sabemos que não, mas queremos acreditar que sim. Nós somos aqueles que têm o direito de errar e se vocês, os amigos que sofrem, nos amam de verdade, deveriam permitir que cometamos os nossos erros.
   As pessoas precisam errar, para aprenderem o prazer do acerto, para levarem como experiência por toda a vida. Vocês que estão de fora percebem o tamanho dos nossos erros, se preocupam, sofrem mais que nós mesmos. Os amigos que estão de fora enxergam o tamanho do abismo em que nos jogaremos, sabem o quão afiada está a faca que socaremos, ou quão áspera é a parede onde insistimos bater nossas cabeças. Mas hoje, nós, os amigos que erram, gostaríamos que vocês soubessem que errar é importante. Vocês precisam permitir que nos joguemos, é para a alma, para o corpo, para a mente e para a vida.
   Queremos ter resguardado nosso direito de errar, de fazer nossas próprias escolhas. Queremos o direito de cometer quantos enganos forem necessários, para que aprendamos a viver, com a certeza de que no final vocês estarão ali, com um abraço e um sorriso, simplesmente ali. O que precisamos é compreensão, que nos deixem escolher, erra? Talvez. Mas precisamos ser livres para viver sem que vocês nos segurem o tempo todo. Somos crianças pequenas, dando os primeiros passos, provavelmente cairemos e então, vocês nos levantam, nos pegam pela mão com paciência.
   Nós, que somos aqueles amigos com quem você já perdeu as esperanças, aquele que você está quase desistindo de apoiar por "nunca te ouvir", aquele amigo que só tem feito bobagem. Nós precisamos que você silencie por um minuto, assista, apenas olhe e quando der errado, o que provavelmente vai acontecer, ajudem. Deem o suporte para nos colocar de pé e continuem permitindo que a gente aprenda, com os mesmos erros ou com novos.
   São nossas vidas, sabemos quando estamos no caminho errado e as vezes, só queremos segui-lo, vivencia-lo e vocês precisam nos deixar. Nós amamos, como você nos ama, nos preocupamos, como você se preocupa. Não gostamos de deixa-los nessa situação, mas precisamos, para que a gente cresça.
   Silencie-se um pouco, deixe-nos livres para errar e pedir ajuda quando acharmos necessário. Deixem-nos errar. Permitir que aprendamos é uma forma de amar e nos torna melhores. Agradecemos sua preocupação e só gostaríamos de dizer que isso também vai passar.

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

141 músicas

  • A música com toda certeza faz parte de nosas vidas, dizem muito sobre nosso humor, preferências, experiências e quem somos. Pra cada momento da vida, lembramos daquela música especial, ou ela nos lembra algo/alguém, por isso, resolvi montar uma playlist com as minhas 141 músicas preferidas! Era também uma meta do proejto: "101 COISAS EM 1001 DIAS"
  1. Falling slowly
  2. Tempo perdido - Legião Urbana
  3. Vento no litoral - Legião Urbana
  4. Faroeste caboclo - Legião Urbana
  5. Teatro dos vampiros - Legião Urbana
  6. Clarisse - Legião Urbana
  7. Índios - Legião Urbana
  8. Eduardo e Mônica - Legião Urbana
  9. Pais e filhos - Legião Urbana
  10. Quase sem querer - Legião Urbana
  11. Daniel na cova dos leões - Legião Urbana
  12. Geração coca-cola - Legião Urbana
  13. Meninos e meninas - Legião Urbana
  14. O preço - Engenheiros do Hawaii
  15. Refrão de bolero - Engenheiros do Hawaii
  16. Surfando karmas e DNA - Engenheiros do Hawaii
  17. Depois de nós - Engenheiros do Hawaii
  18. Infinita Highway - Engenheiros do Hawaii
  19. Dom Quixote - Engenheiros do Hawaii
  20. Pra ser sincero - Engenheiros do Hawaii
  21. Piano bar - Engenheiros do Hawaii
  22. Nuvem - Engenheiros do Hawaii
  23. A montanha - Engenheiros do Hawaii
  24. O astronauta de mármore - Nenhum de nós
  25. Julho de 83 - Nenhum de nós
  26. Girassol - Nenhum de nós
  27. Lágrimas e chuva - Kid Abelha
  28. Casinha de sapê - Kid Abelha
  29. Amanhã é 23 - Kid Abelha
  30. Como eu quero - Kid Abelha
  31. Grand'hotel - Kid Abelha
  32. Nada por mim - Kid Abelha
  33. À sua maneira - Capital Inicial
  34. Primeiros erros - Capital Inicial
  35. Fátima - Capital Inicial
  36. Fogo - Capital Inicial
  37. Natasha - Capital Inicial
  38. Eu nunca disse adeus - Capital Inicial
  39. Clube dos canalhas - Matanza
  40. Arte do insulto - Matanza
  41. Mulher diabo - Matanza
  42. Tempo ruim - Matanza
  43. Mulher de fases - Raimundos
  44. Me lambe - Raimundos
  45. Gordelícia - Raimundos
  46. A mais pedida - Raimundos
  47. Ainda gosto dela - Skank
  48. Sutilmente - Skank
  49. Saideira - Skank
  50. Meu erro - Paralamas do Sucesso
  51. Saber amar - Paralamas do Sucesso
  52. Lanterna dos afogados - Paralamas do Sucesso
  53. Cuide bem do seu amor - Paralamas do Sucesso
  54. Segredos - Frejat
  55. Amor pra recomeçar - Frejat
  56. Exagerado - Cazuza
  57. O tempo não para - Cazuza
  58. Codinome beija-flor - Cazuza
  59. Ideologia - Cazuza
  60. Vida louca vida - Cazuza
  61. Todo amor que houver nessa vida - Cazuza
  62. Malandragem - Cássia Eller
  63. Palavras ao vento - Cássia Eller
  64. 1 de julho - Cássia Eller
  65. Chão de giz - Zé Ramalho
  66. Frevo mulher - Zé Ramalho
  67. Garoto de aluguel - Zé Ramalho
  68. Batendo na porta do céu - Zé Ramalho
  69. Avôhai - Zé Ramalho
  70. La belle de jour - Alceu Valença
  71. Girassol - Alceu Valença
  72. Anunciação - Alceu Valença
  73. Tropicana - Alceu Valença
  74. Flor de tangerina - Alceu Valença
  75. Coração bobo - Alceu Valença
  76. Desde quando você se foi - Fresno
  77. Eu sei - Fresno
  78. Deixa o tempo - Fresno
  79. Porto Alegre - Fresno
  80. O resto é nada mais - Fresno
  81. Onde está - Fresno
  82. Milonga - Fresno
  83. Diga - Fresno
  84. Redenção - Fresno
  85. Sinto muito blues - Esteban Tavares
  86. Pianinho - Esteban Tavares
  87. Pra ser - Esteban Tavares
  88. Segunda feira - Esteban Tavares
  89. Apesar de você - Chico Buarque
  90. Construção - Chico Buarque
  91. Ela faz cinema - Chico Buarque
  92. Essa moça tá diferente - Chico Buarque
  93. Cálice - Chico Buarque
  94. O meu guri - Chico Buarque
  95. Tatuagem - Chico Buarque
  96. João e Maria - Chico Buarque
  97. Maria Maria - Milton Nascimento
  98. Bola de meia, bola de gude - Milton Nascimento
  99. Quem sabe isso quer dizer amor - Milton Nascimento
  100. Me adora - Pitty
  101. Na sua estante - Pitty
  102. Memórias - Pitty
  103. Pulsos - Pitty
  104. Teto de vidro - Pitty
  105. Dançando - Pitty
  106. Ovelha negra - Pitty
  107. The Scientist - Coldplay
  108. Paradise - Coldplay
  109. Clocks - Coldplay
  110. Magic - Coldplay
  111. Fix you - Coldplay
  112. Yellow - Coldplay
  113. Back in black - AC/DC
  114. Highway to hell - AC/DC
  115. Thundestruck - AC/DC
  116. T.N.T - AC/DC
  117. I am mine - Pearl Jam
  118. Oceans - Pearl Jam
  119. Black - Pearl Jam
  120. Jeremy - Pearl Jam
  121. Daughter - Pearl Jam
  122. Stairway to heaven - Led Zeppelin
  123. Kashmir - Led Zeppelin
  124. All my loves - Led Zeppelin
  125. Fool in the rain - Led Zeppelin
  126. Heartbreaker - Led Zeppelin
  127. Another brick in the wall - Pink Floyd
  128. Confotably numb - Pink Floyd
  129. Wish you where here - Pink Floyd
  130. Time - Pink Floyd
  131. Shine on crazy diamond - Pink Floyd
  132. Hey you - Pink Floyd
  133. November rain - Guns n' Roses
  134. Sweet child o mine - Guns n' Roses
  135. Patience - Guns n' Roses
  136. Don't cry - Guns n' Roses
  137. Chinese democracy - Guns n' Roses
  138. Iron man - Black Sabbath
  139. Smoke on the water - Nirvana
  140. Smells like teen spirit - Nirvana
  141. Thousand years - Christina Perri

sábado, 26 de novembro de 2016

   Algumas coisas são fáceis de se lembrar, aquele primeiro contato, primeiro sorriso, primeiras gargalhadas, primeiras conversas, primeiro abraço, primeiro beijo, o último adeus.
   Um adeus que é fácil de ser lembrado, mas que dilacera o coração a cada vez que passeia pela mente.
   Aquele adeus que tirou toda a graça e sentido de uma viagem à Itália, a beleza de Helena, quebrou todas as expectativas de uma sala enorme com cortinas brancas. Que faz repensar sobre a necessidade de se criar um Golden em casa, quem sabe um Pug.
   Agora os óculos ficam jogados pela sala, não mais descansando da forma certa. A mochila continua sendo carregada em um ombro só. As filmagens dos filmes, perderam seu encanto, tanto faz se a palheta de cores combina com a cena. As músicas nacionais continuam sendo apenas "sem vida". Futebol americano, voltou a ser um esporte de longe.
   Quanta coisa muda em apenas 20 minutos, quantas vidas se alteram e lembranças se alternam. Quanta dor vem à garganta e insiste em não mais curar. Profundo é o corte daquele adeus, não machuca a carne, mas a alma.
    Algumas coisas são fáceis de se esquecer, a cor do vestido que se usava no primeiro encontro, onde foi que disseram aquelas palavras, quando foi que a vida começou a ter novamente um brilho intenso. Mas apenas uma pessoa se esquece destas coisas, pois a outra guarda cada pedaço em potinho especial.
    As primeiras e últimas coisas são sempre fáceis de serem lembradas, mas quando todo o correr das águas é guardado na mesma intensidade, ah, aí não há adeus que apague. Dizem que é aí que o adeus vira um "até logo".

sábado, 6 de agosto de 2016

Precisamos falar sobre o jovem do século 21

 Não é segredo para ninguém o que acontece em nosso país nos dias de hoje, mas pouco discute-se sobre os efeitos que isso acarreta na vida do adolescente, do jovem adulto, do chamado "futuro do país". Já se perguntaram como estes são tratados? Porque afinal de contas, os jovens de hoje não estão preocupados com nada, só querem curtição, viajar, sair, paquerar, aproveitar a vida. Não se envolvem com problemas reais, não sabem nada sobre política, não levam a escola a sério, não pensam no futuro. Quando surge um assunto a respeito da política em uma roda e "o futuro do país" tenta opinar, logo é reprimido com um "você é jovem demais, não sabe o que está falando", ignoram completamente a capacidade que eles têm.
 Pois a realidade está aí para os mesmos, acordam às 6 da manhã, correm para o colégio, saem à tarde, correm para o trabalho, no intervalo, fazem as inúmeras tarefas cobradas pelo colégio. A alimentação? Ah, faz um lanche rápido porque você tem um prazo curto demais para se preocupar com isso agora. Cai a noite, corre para o cursinho, afinal de contas no fim do ano tem ENEM e se você pretende cursar um ensino superior público, somente o ensino da escola não será suficiente, já que este está precário e não atende suas necessidades, mas este é um assuno o qual podemos tratar depois. Então você chega em casa e vai terminar mais algumas tarefas para amanhã, nada demais, uma vez que você precisa se formar, precisa fazer uma faculdade, precisa construir sua carreira, consolidá-la e ganhar dinheiro, porque se não for assim a sociedade vai te dizer que você fracassou.
 Hora de dormir, você finalmente põe a cabeça no travesseiro e vai descansar, certo? ERRADO, quem disse que você consegue? A cabeça continua a mil por hora, é insônia, é dor no estômago (lembra daquele lanche rápido né? Foi a sétima vez só essa semana) o cérebro não descansa, são mil e um pensamentos, são contas à pagar, é escola, são os amigos, são seus planos para o futuro, é a sua família, seu namorado, é aquele dever que você queria adiantar mas não conseguiu, é aquele livro que você tanto queria ler, mas infelizmente não tem tempo. Ok, vamos à farmácia, um omeprazol resolve os problemas gástricos, talvez um calmantezinho para dormir também funcione, mas e como lidar com a ansiedade do dia de amanhã?
 A sua mente te diz constantemente que não dá mais, mas você é jovem, não tem problemas de verdade para resolver é apenas drama, é apenas preguiça, coisa de quem não tem responsabilidade. Quando você percebe que entrou em um modo automático e vê que não consegue ficar um só minuto sem se preocupar com mil coisas, resolve procurar um médico, que provavelmente vai te dizer que o seu problema é a ansiedade e vai resolvê-lo com um ansiolítico, coisa rápida.
 O jovem do século XXI, visto como aquele que não pensa no futuro, o irresponsável, o que não sabe nada da vida fora do facebook, está cada dia mais à mercê de consultórios médicos, problemas emocionais e psicológicos, com a saúde às traças e a mente completamente entulhada.
 O futuro do país está em seis horas de sono, xícaras e mais xícaras de café, mas principalmente em caixas de omeprazol, de fluoxetina ou de qualquer outro ansiolítico/antidepressivo.

quinta-feira, 19 de maio de 2016

Por trás de todo o caos.

 Nada se compara á sensação de chegar em casa chutando os sapatos para o alto, tirar aquele sutiã que  apertou o dia inteiro, jogar-se na cama e pensar em tudo que aconteceu no dia. As vezes na correria do dia-a-dia, esquecemos de valorizar os pequenos momentos, como aquele cafuné que quase me fez dormir no almoço. Deixamos passar as melhores risadas, como folhas que o vento de outono leva do quintal.
 Quando tudo passa a não ter mais importância, os momentos passam a ser só momentos, não um grande evento, as pessoas passam a se esquecer e se perdem em meio ao caos. Parece que toda aquela bagunça do porão da alma, te engole e não se pensa em mais ninguém.É por aí que se deve notar que a vida passa sem piedade, cabe a nós nos resgatarmos para voltar a valorizar tudo aquilo que há de bom.
 É claro que nem tudo são rosas, todos vivemos dias difíceis, mas eles passam, o tempo é cruel e além de voar por entre os dedos, não volta atrás para nada,  assim vão-se pessoas, vão-se momentos, vai-se a vida. Cada vez que nos entregamos ao tempo, ao trabalho, aos estudos, sem lembrar-nos de viver, sem lembrar-nos da importância da companhia do outro, ficamos longe, nos afastamos. A vida desfaz-se do sol, deixando-nos apenas pingos de chuva que não cessam deixando-nos perdidos em meio ao caos.
 Somos o que há de melhor na vida uns dos outros, sempre que nos esquecemos disso, ficamos mais longe de retornar e então, paramos de nos esperar, porque nos esquecemos quem são os outros,as vezes até quem somos.
 Os pequenos prazeres da vida, merecem ser vividos com muita intensidade, sorrisos, abraços, beijos, carinhos e gentilezas, são as maiores riquezas que podemos guardar, ainda assim não percebemos seu valor na correria cotidiana. Aquele abraço que você por algum motivo deixou de dar hoje, pode ter sido o abraço que alguém mais precisava, poderia ter mudado o dia, se fosse minimamente valorizado, sua falta teria sido sentida e é disso que o mundo anda precisando, gente que sabe que aquele bom dia especial, as 7 da manhã, faz uma diferença enorme.

sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

O incrível 2016

2.0.1.6
Bom, nessa época do ano, que antecede uma nova era, cheia de expectativas e planos, é importante que estejamos com o coração verdadeiramente focado em mudanças,e  vontade de melhorar tudo aquilo que o ano que passou não foi.
Agora, que já chegamos nesse novo ano, nessas 366 novas oportunidades (espero que já tenham utilizado a oportunidade de hoje para algo incrível, como por exemplo: tomar uma casquinha na pracinha),  e nessas novas oportunidades,  nesses dias que estão aí somente para o a nossa aprendizagem, acúmulo de experiência, e principalmente FELICIDADE, eles estão aí para serem vividos, e para que nós possamos aproveitá-los ao máximo.
É sabido que a tecnologia tem afastado as pessoas umas das outras, encurtado momentos, já que esses precisam ser registrados para o instagram, que o tempo anda corrido, que as pessoas andam cheias com compromissos, e que encontrar alguém para conversar, seja na praça, na rua, num café, ou em casa, tem se tornado cada vez mais impossível,portanto que nesse ano que se inicia hoje, possamos ser mais presença, mais memórias vividas, e menos memórias apenas registradas, de que vale ter milhões de fotos se o momento foi dedicado apenas à elas.
O egoísmo, o egocentrismo e os sentimentos de superioridade também têm feito parte do nosso dia - a - dia, assim como a disputa por querer parecer melhor que alguém sempre, querer ser sempre o centro das atenções, e mostrar a todos o quão incrível é, que nesse ano, possamos ser mais humildes uns com os outros, e ao invés de sentir-nos desafiados (de forma negativa), possamos sentir-nos felizes pelo próximo, e compartilhar da alegria de vida de todos a nossa volta, que sejamos mais humanos!
A falta de tempo/dedicação com o próximo, também têm sido considerados negativos para o cotidiano, estamos sempre tão focados em nós mesmos, e estarmos sempre à frente, sendo divertidos e felizes em nossas fotos, mostrando vidas maravilhosas, que nos esquecemos de nos reunir com quem realmente amamos, dividir experiências, jogar um papo fora, ouvir o que faz o bem do outro, FAZER  o bem ao outro. Que nesse novo ano, sejamos capazes de querer o bem de alguém próximo, e dar-lhes verdadeira atenção e afeto sobre todas as coisas.
O apego a pessoas e coisas materiais que já não fazem mais parte de nossas vidas, vêm causando graves problemas às pessoas, gerando dependências que não fazem bem, e que ao invés de auxiliar no crescimento para a vida, apenas nos deixam presos a passados que jamais voltarão (graças a sorte, porque tudo que já foi vivido, não merece jamais ser repetido, apenas lembrado), esses apegos tem tornado as pessoas mais amargas, mais frias, calculistas, e têm tornado a humanidade cada vez mais egoísta. Que nesse novo ano, possamos desapegar de TUDO o que não se faz necessário em nossas vidas, que aprendamos que a cada esquina temos novas oportunidades, pessoas, e uma nova vida a ser vivida, e que o apego é única e exclusivamente pejorativo, a liberdade é o bem maior dos seres.
2016 possui 366 novas oportunidades de ser o melhor ano de todos, e de realizar todos os nossos sonhos, e de nos renovar, nos fazer feliz, e para que ele possa ser um ano maravilhoso, só depende de nós, e de nossas mudanças. Que possamos renovar hoje e sempre, nossas energias, sonhos e planos, e que todos os dias possamos nos lembrar que aquela é uma nova oportunidade de ser feliz, e de transformar verdadeiramente nossas vidas.

Créditos na imagem